HISTÓRIA DA RAÇA

         A raça Aberdeen-Angus, nativa da Escócia, é uma das mais antigas do mundo. Não existe um registo datado do seu aparecimento, mas crê-se que esta remontará ao gado aborígene que pastava na zona Nordeste do país, que cobria a área dos condados de Aberdeenshire e Angus, onde o seu aperfeiçoamento começou há cerca de 200 anos.

        A maior pressão de criação e selecção aconteceu na segunda metade do Século XIX. No início não havia uma cor padrão, existindo animais pretos, avermelhados ou amarelados, alguns possuindo manchas brancas no corpo. No entanto, a cor mais popular era o preto e a existência de animais reprodutores de excelente qualidade morfológica e funcional fez cair em desuso as restantes, sendo a vermelha um gene recessivo, aceite no estalão da raça. 

        Em 1879 foi constituída a primeira associação de criadores da raça, designada por “Polled Cattle Society”, hoje conhecida por “Aberdeen-Angus Cattle Society” com a sua sede em Perth – Escócia. 

 


        O grande impulso da raça a nível mundial dá-se com a exportação e implementação, em 1873 da Aberdeen-Angus nos Estados Unidos da América. Em 1901 já se efectuavam mais registos de animais puros do que no Reino Unido, sendo hoje o maior efectivo mundial.

        Hoje a raça Aberdeen Angus está a ser criada em quase todo o mundo, a salientar os Estados Unidos, Canadá, Brasil, Argentina, Austrália, Nova Zelândia e Europa.

 

 

URGÊNCIAS 24 HORAS POR DIA TODO O ANO