PIPA - TUMOR VENÉREO TRANSMISSÍVEL

23-02-2017 17:11

Esta é a Pipa. A Pipa encontrava-se abandonada e teve muitas ninhadas até ser recolhida. A senhora que a recolheu, reparou

que ela apresentava um corrimento vaginal sanguinolento e com o tempo começou a desenvolver um inchaço na zona entre o ânus e a vagina sendo que, quando se apresentou à consulta, apresentava uma massa com este aspecto:

 

Após citologia foi confirmada a presença de um Tumor venéreo transmissível canino (TVT) ou  Tumor de Sticker . Este é um tumor que atinge os canídeos e que é  transmitido de animal para animal durante a cópula (relação sexual). Atinge os machos na zona do pénis/prepúcio e as cadelas na vagina, podendo surgir por vezes noutras mucosas (nariz). O contágio faz-se maioritariamente por contacto sexual mas também pode acontecer quando os cães farejam e lambem a área genital de outro cão afectado ou por mordeduras.
Os sinais aos quais o dono deve estar atento são:
- Corrimento sanguinolento no pénis ou vagina
- Urina com sangue
- Inchaços na zona da vagina ou do pénis
- Nódulos avermelhados com aspecto de couve-flor na zona genital

Para tratar este  tumor usa-se a quimioterapia durante algumas semanas (4 a 6) que geralmente produz bons resultados, levando à cura completa do animal.  Iniciámos o protocolo de quimioterapia com a Pipa e ao fim da segunda sessão, a massa já tinha regridido bastante

sendo que no final de quatro sessões a massa já tinha desaparecido completamente.

A melhor prevenção para este tumor é não permitir que os cães/cadelas cruzem sem controlo, visto que a transmissão se faz por via sexual. Quando é diagnosticado em animais reprodutores estes devem ser retirados da reprodução até estarem totalmente curados. No caso de animais que não se destinam à reprodução a castração/esterilização é a melhor forma de evitar o cruzamento indesejável e os incómodos das saídas não supervisionadas pelos donos.

URGÊNCIAS 24 HORAS POR DIA TODO O ANO